O que é cifra analítica?

Cifra analítica é um tipo de notação musical de acordes representados geralmente por numerais romanos. Esses numerais indicam o grau da tonalidade sobre o qual o acorde ocorre. Por exemplo, as cifras I e V indicam um acorde de tônica e outro de dominante, respectivamente. O objetivo dessa cifra é ajudar na análise harmônica da música.

As convenções relacionadas a essa cifra variam de autor para autor. Arnold Schoenberg (1969), por exemplo utiliza sempre numerais romanos maiúsculos, como I, V, enquanto Kostka e Payne (2004) utilizam numerais maiúsculos para indicar acordes maiores e minúsculos para acordes menores, como ii V I.

Os numerais desacompanhados indicam tríades em posição fundamental. Todas as alterações dessas tríades, como inversões, sétimas e nonas, são indicadas com numerais arábicos herdados do baixo cifrado. Por exemplo, V6 indica primeira inversão e V6/4 segunda inversão. V7 e ii7 indicam tétrade em posição fundamental, V6/5 indica tétrade em primeira inversão, V4/3, tétrade em segunda inversão e V4/2 (ou V2), tétrade em terceira inversão.

Acordes diminutos recebem os símbolos o. A diferença entre uma tríade e tétrade diminuta é a presença do numeral arábico (viio e viio7). Acordes de função secundária como dominante secundária podem ser escritos como frações. Por exemplo, V/IV indica a dominante do quarto grau. A cifra analítica necessariamente precisa de uma indicação de tonalidade em seu início, uma vez que pode ocorrer em qualquer tonalidade. Esta indicação pode ser feita com i:a ou simplesmente a: para indicar que a tonalidade é Lá menor.

Por exemplo, Um trecho em dó maior com os acordes Cm C/Bb Fm/Ab G7 Cm, por exemplo, teria a cifra analítica i:c i V2/iv iv6 V7 i.

Este texto foi publicado originalmente no Resposta Tonal.

Referências

  1. Kostka, Stefan M., and Dorothy Payne. 2004. Tonal harmony, with an introduction to twentieth-century music. Boston: McGraw-Hill.
  2. Schoenberg, Arnold, and Leonard Stein. 1969. Structural functions of harmony. New York: W.W. Norton.
Marcos Sampaio
Marcos Sampaio
Professor de Teoria e Composição Musical

Meus interesses de pesquisa incluem Musicologia Computacional, Contornos melódicos, Teoria Musical e Joseph Haydn.

Relacionados